Programas de Pós-Graduação stricto sensu

As atividades de Pós-Graduação stricto sensu no CEFET-MG foram iniciadas no final da década de 80, com a criação da Assessoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão (AEPEX) e aprovação pela CAPES do primeiro Curso de Mestrado da Instituição, denominado Mestrado em Tecnologia, o qual foi instituído a partir de um convênio com a Loughborough University, Inglaterra.

A partir de 1991, o Curso de Mestrado em Tecnologia passou a dispor de infraestrutura e corpo docente próprios, sendo criada a área de concentração em Educação Tecnológica e, posteriormente, a área de Manufatura Integrada por Computador. No Curso de Mestrado em Tecnologia foram defendidas 198 dissertações no período de 1992 a 2005 (ano de sua desativação).

A partir de 2005, por sua vez, iniciou-se uma forte expansão da Pós-Graduação stricto sensu no CEFET-MG, com a recomendação pela CAPES de dois novos Cursos de Mestrado: Educação Tecnológica e Modelagem Matemática e Computacional, com início de funcionamento desses cursos no segundo semestre de 2005. Nos anos subsequentes, mais seis propostas de Cursos de Mestrado foram recomendadas pela CAPES, dando origem aos Cursos de Mestrado em: Engenharia Civil (2007), Engenharia da Energia (2008), Engenharia Elétrica (2009), Estudos de Linguagens (2009), Engenharia de Materiais (2010) e Administração (2014). Em 2012 e 2014 foram recomendados pela CAPES os Cursos de Doutorado em Modelagem Matemática e Computacional e Estudos de Linguagens, respectivamente, cujos funcionamentos iniciaram-se em maio de 2013 e março de 2015. Em 2016, o CEFET-MG passa a integrar o Programa de Pós-Graduação Multicêntrico em Química de Minas Gerais.

Abaixo são listadas as páginas web dos Programas de Pós-Graduação stricto sensu do CEFET-MG:

No período de 2005 a 2015 foram defendidas 775 dissertações. Considerando-se adicionalmente as dissertações defendidas no Curso de Mestrado em Tecnologia até 2005 (198 dissertações), tem-se o total de 973 dissertações defendidas na Instituição. Ainda não tivemos nenhuma defesa de tese de doutorado na Instituição.

O número de matrículas (alunos regulares e especiais) nos Cursos aumentou de 195 no ano de 2005 para 1.152 no ano 2014. Nesse período, apresentou, portanto, um aumento de aproximadamente 500%.

Os Cursos dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Modelagem Matemática Computacional e Programa de Pós-Graduação Multicêntrico em Química de Minas Gerais trabalham com um regime de oferta semestral de novas vagas, enquanto os Cursos Programas de Pós-Graduação em Educação Tecnológica, Engenharia da Energia, Engenharia de Materiais, Estudos de Linguagens e Administração trabalham com ofertas anuais.

Em 2015, um total de 137 docentes (Permanentes e Colaboradores) atuaram nos Programas de Pós-Graduação stricto sensu do CEFET-MG, dos quais 12 são bolsistas de produtividade do CNPq (02 bolsistas são docentes externos ao CEFET-MG).

Para maiores detalhes acerca do corpo docente, corpo discente, defesas de dissertações, produção intelectual, entre outras informações dos Programas, acesse abaixo os Relatórios de Auto-Avaliação Institucional correspondente à dimensão Pesquisa e Pós-Graduação: